O que ela quer? Pau!!! (Conto)

Existem putas e putas. Ter o prazer de sentir uma pica entrando em sua boca, no seu cuzinho, na sua buceta(caso tenha) e se deliciar são para poucas…rs…

Marcamos aquele tão esperado encontro. Veio me buscar em casa e fomos direto ao motel, disse que eu estava mais linda. Me deu um beijo de língua, senti meu corpo arrepiar. Passei de leve a mão em cima da calça dele e senti o volume, me deu água na boca.

Não me aguentava de vontade de chegar naquele motel. Quarto simples, mas o que importava? Era ele e aquela rola suculenta e cheia de leite! Paramos no estacionamento, já me ajoelhei e tirei a rola pra fora, comecei a mamar, sem se importar se alguém estivesse lá fora, tamanho era a vontade daquela pica na minha boca e no meu cu. Suguei tanto aquela piroca que ele quase gozou, parei, entramos no quarto e tanto meu corpo como o dele queimava de tanta excitação e vontade de foder.

Tiramos toda a roupa, nos beijamos, nossas línguas entrelaçadas novamente, com nossas mãos perscrutando cada parte do corpo do outro. Até que comecei a ficar molhadinha no meu cuzinho, meu cu clamava por rola. Me pus na cama de 4, rebolando meu rabo, puxei minha calcinha de lado e ele veio com a sua piroca , primeiro a cabecinha, depois todo o resto até quase entrar as bolas. Sentia aquele membro quente e cheio de veias dentro de mim. Batia em meu rabo, a medida que ia bombando, socando aquela piroca dentro do meu cuzinho que se abria para receber o pau. Eu rebolava que nem uma puta, mas não qualquer puta, mas sim uma puta que até na alma amava pírocas de diversos tamanhos e estruturas. Eu, uma vagabunda, vadia, sendo comida por um macho, cada vez mais me excitava, até quem dado momento, não aguentei e gozei, vi estrelas, gritei, estremeci. Logo em seguida, ele também teve o êxtase, tirou a sua pica do meu cu e gozou em cima dele, um leite quente, farto e branco…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *